Primeira floresta vertical na Ásia terá mais de 3.000 plantas e transforma CO2 em 60 quilos de oxigênio por dia

É uma ótima ideia essas florestas verticais em Nanjing, na China, que vão produzir 132 libras (60kg) de oxigênio todos os dias, porque são literalmente de tirar o fôlego quando você as vir.

São chamadas de Torres de Nanjing, e quando estiverem finalizadas, no ano de 2018, serão as primeiras florestas verticais da Ásia. Projetadas pelo arquiteto italiano Stefano Boeri, as duas torres vão ter 200 metros e 108 metros respectivamente, e entre as duas vão ter mais de 1.000 árvores e cerca de 2.500 arbustos de 23 diferentes espécies locais.

A torre mais alta vai conter escritórios, um museu, uma escola de arquitetura verde e um clube no último piso, enquanto a torre menor vai ter uma piscina na cobertura e um hotel de 247 quartos. As varandas permitirão aos visitantes vistas deslumbrantes sobre as vertiginosas florestas verticais que se destinam a ajudar a regenerar a biodiversidade local. No entanto, estas não são as primeiras florestas verticais que Stefano projetou.

Duas já foram construídas em Milão e edifícios similares já estão na calha para Lausanne, na Suíça. Em um mundo cada vez mais poluído, esses projetos verdes são um verdadeiro sopro de ar fresco.

 

Estas torres em Nanjing, China, vão conter florestas verticais que vão incluir 2.500 arbustos e mais de 1.000 árvores

 

As 23 variedades de árvores diferentes produzirão cerca de 132 libras (60kg) de oxigênio todos os dias

 

As torres foram projetados pelo arquiteto italiano Stefano Boeri e serão concluídas em 2018

 

Edifícios similares também foram planejados pelo arquiteto para Lausanne, Suíça

 

 

Inclusive, duas florestas verticais, chamadas Bosco Verticale, já foram construídas em Milão, Itália